Uma breve reflexão sobre a união do “Mundo Ancestral” com a “Alta Tecnologia”

Olá Ser de Luz!

Como você está?

Nas últimas semanas aconteceram coisas que me fizeram refletir um pouco e hoje trago aqui a minha visão para você refletir.

Caso sinta que faz sentido pra você, teste, se questione e quem sabe você não irá se juntar a mim nesta caminhada tão bacana.

Bom, há algumas semanas participei de um evento muito legal onde o tema principal era sobre os mundos da “ancestralidade” e o mundo da “alta tecnologia”.

Olhando de fora inicialmente imaginamos que estes dois “mundos” são totalmente distantes e diferentes um do outro. Mas será?

No evento houveram diversas palestras sobre os dois mundos. Foram conteúdos incríveis, ou melhor, espetaculares. Muita informação que agora precisa ser colocada em prática.

Durante o evento percebi um movimento de conexões entre os participantes. Uma onda de LUZ e AMOR se espalhando durante o evento com uma vontade enorme de se expandir, ou melhor, de explodir e se espalhar pelo universo.

Após o término do evento muitas coisas aconteceram. A empolgação estava a flor da pele, muitas conexões sendo realizadas pelos meios digitais. Mas a pergunta era: como dar conta de tudo isso? O que fazer? Como fazer?

No final de semana seguinte fui para a minha aula de Kabbalah, onde estudamos uma filosofia que é considerada a mais antiga do universo. Hum, poxa, estamos no século XXI, em plena era da informação, da tecnologia, do futurismo e eu estudando uma prática milenar. Logo mais volto ao assunto…

Passados alguns dias me dei de encontro com um programa na TV no qual o apresentador, que viaja pelo mundo todo contando como funciona a cultura e as tradições do local, estava na África, mais precisamente em Botsuana.

Pra quem não sabe, Botsuana é um país que há poucos anos conseguiu sua independência e a pobreza ainda está muito presente.

Por outro lado o país resolveu investir em uma economia sustentável, preservando a fauna e a flora, as tradições culturais e o turismo, o que está trazendo um crescimento acelerado para o país.

Mas o que isso tem a ver mesmo com o tema do artigo Bruno?

Ah sim! Durante o programa algumas coisas chamaram muito a minha atenção. A primeira é o fato de como as comunidades são estruturadas. Convivem umas com as outras. Respeitam os turistas, os moradores e o meio ambiente.

Eles possuem um cumprimento muito especial, onde estendem a mão direita, ao mesmo tempo em que a mão esquerda é colocada no próprio braço direito. Uma tradição secular das tribos africanas que demonstram estarem recebendo seus visitantes em paz. Como o Namastê, que diz: o D’Eus que habita em mim saúda o D’Eus que habita em você.

Logo depois o apresentador foi visitar uma tribo que vive como nômades há pelo menos 35 mil anos, isso mesmo 35 mil anos.

O guia que o recebeu comentou que eles são totalmente sustentáveis. Como assim, a palavra sustentabilidade não é uma coisa recente? Até pode ser, mas os hábitos são bem antigos. Neste grupo, ou comunidade, todos têm vós ativa. Mesmo os mais novos são ouvidos e todos respeitam sua opinião.

Eles observam tudo pela frente e quando encontram uma comida ou uma erva que possa servir para a saúde eles coletam apenas um pouco e devolvem o restante para a natureza para que ela se multiplique. Sustentabilidade na prática, sendo exercida há mais de 35 mil anos.

Mas voltando ao assunto do artigo, o que essa passagem tem a ver com a espiritualidade, com a Kabbalah e com a tecnologia futurista?

Vamos aos fatos.

No início, para que pudéssemos sobreviver o ser humano compartilhava tudo. Tinha uma vida em conjunto onde cada um ajudava o outro na sua sobrevivência. Conviver em grupo era a melhor maneira de sobreviver.

Com o passar do tempo e com o desenvolvimento da tecnologia e a ambição pelo material o ser humano começou a se isolar. Esse fato ocorreu porque o homem colocou o poder na matéria.

Ah Bruno, você está dizendo que ter bens é ruim?

Não. Apenas estou comentando que dar poder à matéria traz a individualidade e afasta a convivência em grupos. Isso causa um afastamento do processo de união e do compartilhar e traz o desejo de receber só para si próprio. Em outras palavras é o EGO tomando posse da sua vida.

Por outro lado, a tecnologia trouxe uma infinidade de benefícios a todos nós e é uma ferramenta que pode sim contribuir para que os seres humanos se conectem e promovam mudanças de uma forma exponencial.

Uau. Que fantástico!!!

Isso mesmo, estamos exatamente no momento mais incrível da humanidade. Um momento único onde temos a consciência de que podemos neste exato momento utilizar toda essa tecnologia para conectarmos outras pessoas em um movimento de LUZ, saúde, abundância, segurança, de transformação pessoal e global.

Vou dar mais um exemplo de algo que ocorreu há alguns dias atrás.

Uma das pessoas que conheci no evento que citei acima tem como propósito difundir a atividade física para o maior número de pessoas.

Só para vocês terem uma ideia, foi realizada uma pesquisa recente no Brasil e só 5%, isso mesmo, 5% da população brasileira pratica atividades físicas. E olha que neste percentual já estão inclusas aquelas pessoas que praticam atividades físicas esporádicas. Portanto o percentual é bem menor.

De um outro lado, temos hoje que atividade física é um movimento que causa “dor”. Ou as pessoas treinam para uma maratona, ou praticam alguma atividade de “combate”, musculação ou até mesmo o Cross Fit que só de ver já cansa e faz com que algum músculo sinta a dor. Hehehe.

Mas a questão é que existem outras formas de atividades físicas que podem sim fazer muito bem a saúde, trazer bem-estar e, o mais incrível, ser prazerosa.

Neste sentido este rapaz pensou em utilizar a tecnologia a seu favor e criou uma forma de transformar a atividade física em algo divertido. Seja por meio de uma “competição”, que pode entre diversas pessoas, onde só há vencedores se todos estiverem evoluindo na sua atividade física, proporcionando assim a convivência entre várias pessoas que possuem valores em comum.

Agora pense e veja ao seu redor. O que você pode fazer agora que irá utilizar a tecnologia em prol da coletividade? Como podemos juntos criar esta vida de abundância, alegria, saúde, segurança e felicidade agora?

O universo tem todas as respostas. Pare alguns segundos, respire, pense e conecte com a solução para o que está te angustiando. Depois é só jogar na tecnologia e compartilhar com o maior número de pessoas possíveis.

Conte-me o que você está fazendo para unir as técnicas ancestrais com a tecnologia.

No meu caso uso as redes sociais para compartilhar estes ensinamentos ancestrais de uma forma simples e acessível.

Um forte abraço de LUZ! UBUNTU!!!

Bruno Amiky Wurker

2 thoughts on “Uma breve reflexão sobre a união do “Mundo Ancestral” com a “Alta Tecnologia””

  1. Muito bons os Insights. Me deixou pensativo realmente. Como unir os “dois mundos” de uma maneira a beneficiar o maior número de pessoas.

    1. Olá Emerson. Gratidão pelo retorno. Fiquei muito feliz aqui que o texto te trouxe essa reflexão. Estou por aqui se quiser compartilhar e para aprender. Conte comigo. Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *